SISMICIDADE E RISCO SÍSMICO: A SITUAÇÃO EM PORTUGAL

A OTC organiza anualmente Mesas Redondas/Workshops por ocasião das suas Assembleias Gerais de Sócios, versando temas quer de cariz científico quer relacionados com a carreira de investigação dos trabalhadores científicos em Portugal.   

Dado que Portugal (Continental e insular) se situa numa região de vulnerabilidade sísmica média e têm ocorrido nos últimos anos eventos sísmicos em várias regiões do Globo e em particular na Europa com impactos sociais significativos; havendo uma comunidade numerosa portuguesa de investigadores de renome internacional, quer nas Universidades quer no Laboratório Nacional de Engenharia Civil, foi decidido dedicar a Mesa Redonda da OTC de 2017 a esta temática.        

Assim a OTC organizou no passado dia 29 de Março a Mesa Redonda sobre Sismicidade e Risco Sísmico: a situação em Portugal, que decorreu no  Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, onde intervieram três oradores convidados: Prof. Mourad Bezzeghoud, da Universidade de Évora, Instituto de Ciências da Terra; o Prof. Carlos Oliveira do Instituto Superior Técnico e a Doutora Alexandra Carvalho, investigadora do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

Foram apresentados três temas que versaram: os conceitos científicos inerentes à formação dos sismos e a sua relação com a estrutura geológica da Terra, quer ao nível global quer regional designadamente em Portugal ; a caracterização da vulnerabilidade sísmica do parque habitacional construído português e as potencialidades de um simulador de danos; a problemática da Simulação de cenários sísmicos, com destaque naferramenta  LNECLOSS,útil na simulação de cenários sísmicos e no apoio à decisão em tais cenários.

Na sequência da apresentação dos três temas seguiu-se o debate com questões levantadas pela assistência, em particular as relacionadas com a legislação sobre a segurança sísmica dos edifícios para habitação e os históricos.  Na sequência das questões levantadas  pela assistência foi realçado pelos oradores a dificuldade por eles sentida em transmitir aos decisores políticos a necessidade de implementar em Portugal legislação já em vigor na Europa na reabilitação e na construção de edifícios, face à vulnerabilidade sísmica identificada em parte do parque habitacional português e à sismicidade em Portugal.

A sessão terminou pelas 17h30, seguindo-se a Assembleia Geral da OTC.