(A precarização do emprego científico)

Frederico Carvalho

Introdução

Há entre as pessoas que desenvolvem actividades de investigação científica e aspiram a assegurar a subsistência através desse seu trabalho, um número considerável que se encontra em situação de emprego precário, muitas vezes associado a termos contratuais desvantajosos, ou mal definidos ou ambas as coisas.

Embora se possa dizer que este não é um fenómeno exclusivo do sector da investigação, a verdade é que há quem considere que, neste caso, a precariedade da relação laboral não só encontra a sua justificação na especificidade do trabalho científico como seria mesmo condição sine qua non de uma produtividade adequada das equipas e das instituições.