Assembleia da República – Conferência – Ensino Superior e Ciência

Ensino Superior e Ciência: responder aos novos desafios da inovação científica e da inovação social

A convite do Presidente da Comissão de Educação e Ciência, Alexandre Quintanilha, Frederico Gama Carvalho, Investigador Coordenador (aposentado), do C2TN, ex Instituto Tecnológico e Nuclear, no Pólo de Loures do IST, sócio fundador e actual Presidente da Direcção da OTC, participou como orador na “Conferência sobre Ensino Superior e Ciência: responder aos novos desafios da inovação científica e da inovação social”, que decorreu no passado dia 20 de Junho de 2018 no Auditório António de Almeida Santos, no Novo Edifício da Assembleia da República.

Foram objectivos centrais da Conferência as ambições e as dificuldades da inovação científica e social, temas de grande actualidade e importância, com seis relevantes intervenções e um debate final entre os participantes que evidenciaram as preocupações dos presentes: a precariedade na Ciência e o futuro da Carreira de Investigação. Não faltaram também as intervenções dos representantes dos grupos parlamentares. O programa e algumas das contribuições podem ser consultadas no site da 8ª Comissão Parlamentar: Programa; Documentação da Conferência.

Frederico Carvalho na sua intervenção “Linhas Gerais de uma Estratégia Nacional para a Inovação Científica e Tecnológica” salientou a necessidade de uma estratégia nacional dirigida aos desafios que afectam Portugal e os portugueses, mas com reflexo nos desafios globais que afectam a sustentabilidade da vida sobre a Terra. Focou três pontos fundamentais para o desenvolvimento científico e tecnológico: os laboratórios públicos de investigação e os seus investigadores; reformas profundas na gestão dos recursos humanos e materiais disponíveis e o seu significativo reforço; e o investimento necessário que como afirma “só será possível quebrando o ciclo de transferência para fora do país, legal, semilegal ou fraudulenta, de capital financeiro…”. Por último, referiu as áreas a que prioritariamente a investigação e a inovação devem dar atenção: recursos energéticos, ordenamento do território, agricultura e pescas, prospecção e exploração de recursos minerais e outros recursos naturais quer no subsolo quer na zona económica exclusiva. Terminou realçando a relevância da Educação no contexto dos desafios que temos pela frente, a nível nacional e mundial.

A versão integral do vídeo está disponível na página da Comissão: canal.parlamento.